quarta-feira, 16 de agosto de 2017

LOUCOS SÃO OS QUE NÃO AMAM


Saudosismo é uma coisa, memória viva. É bom viver no tempo presente, olhando para trás com discernimento, sabedoria. Em adolescente desejava ter sido adolescente/ jovem nos anos 60. Mas não em Portugal! Claro! Imagina viver a ditadura fascista, mais a guerra colonial e toda uma série de atrasos comportamentais  que isso acarreta! Mas acredito profundamente que foi muito bonita essa utopia (?) que se viveu nos anos 60 e 70. Uma geração cansada de tanta guerra, espantada com a sociedade de consumo e capitalismo selvagem que acenava com o seu sorrisinho rosa choque. Mas bem vistas as coisas uma revolução contra cultural baseada na tríade de sexo, drogas e rock and roll não passava desse consumo "obrigatório" de nos alienarmos de nós mesmos, causando muitas leviandades e  várias perdas irreversíveis.

Sinceramente sinto-me muito grata de participar desse movimento nova era ancestral, em que o modismo é e deve ser dispensável. Voltar ao lar é entregar o coração ao amor e isso significa respirar, esvaziar a mente de lixo emocional. Oh desafio herculico!

Loucos são os que não amam, que não vislumbram a paixão alheia e não se deixam inspirar.  Não se permitem tocar pelos  "loucos" que querem viver dignamente do seu trabalho, seja este qual for. Loucos são aqueles que conotam os outros de loucos, do seu sofá vermelho desbotado com manchas de vinho das eternas e efémeras festas da tal esquerda festiva. ( Os da direita? Na verdade já não sei quem é quem? Se realmente existe direita e esquerda e se isso é realmente importante. Desculpem a dúvida existencial...) Continuando, manchas essas em  que há sempre alguém que vai faxinar que não os mesmos.  Oh fofinha esquerda caviar!... ;) 

Enfim, " sejamos a mudança que queremos ver no mundo" como sinalizava o Gandhi. Estas duas imagens são da Yoko Ono e o Lennon são tão inspiradoras que dá para escrever vários textos acerca. Mas resumindo e concluindo, o que trazemos dentro do coração é o que nos revoluciona ou não. E a paz e o amor é grande revolução vinda do coração. ( Esta última frase poderia ter escrito na minha adolescência, talvez seja uma eterna adolescente. Não faz mal!)

Ana Piu
Br, 16/08/2017

Não odeies o que não entendes

A guerra acabou

domingo, 13 de agosto de 2017

ERA UMA VEZ AGORA


Havia um coração jovial que durava há mais de mil anos. O seu trabalho era brincar, fazer de conta em ser o que sempre fora. Procurava nos outros o que cultivava dentro de si, embora de vez em quando tropeça-se nas nuvens para logo se abraçar a uma estrela. Distrações. Sabia que no fundo no fundo atraía o que trazia dentro de si. E isso inspirava atenção.Uma espécie de medidor de leveza.
E quando tropeçamos nas nuvens é porque uma pirueta lembra-nos que existe chão e que as asas são infinitamente generosas para acolher o circuito da fluidez. Por isso existem nuvens, assim como asas, sorrisos, estrelas e todas as coisas que nos deixam maiores. Muito maiores. Do tamanho do espaço sideral, vá.
A Piu

Foto de Viajantes Solitários.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

DE VOLTA AO LAR DOCE LAR


" Nunca perder o rumo dos nossos sonhos é um passo para os realizar"
Hanna Piuzivich
" Ilustres Honrarias" é um projeto concebido e coordenado artisticamente por Ana Piu, Hanna Piuzivich num circuito internacional.  Este projeto visa levar artistas profissionais na arte do encontro a um público alvo depois da casa dos 60 anos. Mas quem estiver por perto pode ficar.
Esta é a palhaça Bia, cujo nome é dedicado à minha mãe Bia ( in memoria) e à Bia Quintella, diretora do Operação Nariz Vermelho ( in memoria).
Eternamente grata a todos que acreditam neste trabalho.
foto tirada no Lar de Idosos de Campinas.



domingo, 6 de agosto de 2017

A IMPORTÂNCIA DA DEMOCRACIA


Há uns anitos atrás fiz parte dum elenco dirigido pelo querido João Ricardo. Eu fazia de Puck, que na versão da Hélia Correia era o duende Traquinas. Ora que certa vez um canal televisivo, penso que o Panda se a memória não me falha, numa entrevista perguntou-me qual a sensação de ser actriz/atriz do Teatro Nacional Dona Maria II em Lisboa. Pois... Talvez não tenham perguntado à pessoa certa... ou sim perguntaram. Nunca assisti a essa entrevista nem nunca me veio parar às mãos, mas deixo aqui a resposta que dei na época: " Este espectáculo é uma produção independente que é acolhida pelo Teatro Nacional. Como atriz de teatro é sempre muito gratificante ter a sala cheia, sendo que estamos a apresentar na sala principal. Por outro lado, essa gratificação para mim tanto acontece aqui como numa qualquer Casa do Povo duma qualquer cidade do interior de Portugal, pois foi aí que eu também iniciei a minha profissão teatral. É importante estarmos nos grandes centros como no movimento de descentralização. Apresentar num importante festival na Alemanha ou em França, como já apresentei, a minha prestação é idêntica à de apresentar num lugar sem visibilidade imediata. A arte, no meu ponto de vista, assim como a educação devem ter sempre um cunho democrático. É tão importante para aqueles que já tem acesso como é ainda mais importante para quem não tem o acesso tão facilitado.
A Piu
Brasil, 06/08/2017


A peça vai estar na Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II até 28 de Fevereiro

Versão infantil de "Sonho de uma Noite de Verão" regressa ao D. Maria II

https://www.publico.pt/2004/01/29/culturaipsilon/noticia/versao-infantil-de-sonho-de-uma-noite-de-verao-regressa-ao-d-maria-ii-1184231

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

SITUAÇÃO ATUAL DO BRASIL CONTADA EM QUADRINHO


Quando o cabelito se raspa dum lado os cabelos brancos charmosos acenam para lembrar que também já andamos aqui há um tempo, já vivemos umas coisas e lemos outras.

A Piu in Braziu

Foto de Ana Piu.
ASSUSTANDO-SE INETERRUPTAMENTE 

Ahhhhhh ahhhhhhh sai daqui! Eu não te Temo, mas ahhhhhhhh até Tremo.... Os debaixo vão seguir ou já seguem o teu exemplo ?!? Não! Ainda tem gente de boa Índole neste mundo!
Foto de Ana Piu.
ACEITANDO
Ía man, granda piada de mau gosto. Como portuguesa, peço-te por gentileza ( a educação é muito linda e não custa dinheiro) que me contes uma piada de português. Ouvi dizer que tens descendencia libanesa. Eu não sei nenhuma de libanês, mas posso adaptar alguma de português. Pode ser Michel? Mesmo assim não chega aos calcanhares.
Foto de Ana Piu.
RESISTINDO 

Michel! Curtes o meu look? Pergunta a quem te apoia e te comemora desde o primeiro dia. Podes lhes mandar a boa nova:OS PUNKS DO BEM NÃO MORRERAM! Ya, tá-se bem.

Foto de Ana Piu.
SURPREENDENDO-SE 
Ía pai.... O qu'é isto? Ninguém me avisou que ainda estava neste ponto de caramelo.... Xina man! É muito pouco! Como lidar com tanta mentira e difamação?






quarta-feira, 2 de agosto de 2017

ARTE É RESISTÊNCIA

Este artigo é tão contundente que tudo o que eu pensei escrever talvez se torne demasiado para a força deste texto publicado no Le Monde Diplomatique ed. portuguesa de Julho de 2017 da Marina da Silva. Mas já que estou aqui, partilho com vós outros como me revejo neste relato com a devida humildade, pois não há termos de comparação entre enfrentar uma crise financeira que nos coloca no desemprego com uma situação de estado sitio, guerra.

Revejo-me nessa necessidade de continuar, quando tudo parece desabar. E quando dá aquela indignação e ao limite aquela raiva de nos encontrarmos quase que encurralados e tratados algumas vezes com leviandade. Mas... Mas! Há sempre uma saída! Com amor, vá! A raiva bem canalizada leva-nos ao amor. Pois é um grito vital. De sobrevivência. PORQUE ESTAMOS VIV@S!!! " A vida é aqui mais forte que a morte!", como diz Haythem Abderrazak.

Vida longa para nós todos com o paradigma da solidariedade e criatividade! Sem disputas de ego, tampouco de não cairmos no esquecimento uns dos outros. A nossa vida é preciosa. A todos. Sem excepção.

A Piu
02/08/2017













































































Foto de Ana Piu.
Resgnificar a dor é um ato de profundo amor à vida.


Foto de Ana Piu.
Se ser teimoso é ser resistente, então que sejamos teimosos.


Foto de Ana Piu.
Bravo! Bravo! Mil vezes bravo!
Foto de Ana Piu.

Sim, o teatro assim como outras artes são ferramentas formidáveis. Sendo que o teatro é a arte do encontro.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

SETEMBRO EM BOLHÃO GERALDO COM OFICINA - HAMAR O UMOR


"Estamos mais perto do EU superior com uma boa risada de si mesmo do que ao meditar sisudamente".

CONTEÚDO: Rir de nós mesmos e olhar de frente as nossas sombras, vulnerabilidades e o ridículo de nos levarmos demasiado a sério é um exercício de auto conhecimento. Se rir é uma consagração à vida, o estado do palhaço é um estado semi meditativo. em que doses de loucura podem atingir níveis de transcendência nunca antes testemunhado no espaço e cosmos envolvente.

QUANDO: 09 e 10/09, das 14h às 19h30. 

VALOR: R$180,00 (inscrições até dia 20 de agosto: R$ 150,00).

ONDE: ROSAMARELA - Formação e Transformação Pessoal. R. Visconde do Rio Claro, 308, Cid. Universitária - Campinas/SP.

CONTATO: 19 999511 0919 - Ana Piu 
teatrobalbinasneduinas@gmail.com

Foto de Rosamarela - Formação e Transformação Pessoal.